Comer, ______ e ______ !

Li uma recente postagem do Mariel (um cara muuuuito criativo e com reflexões extremamente coerentes, diga-se de passagem) no blog dele (liiiiink! 😛 ) e a publicação, além de dar outras sugestões, dizia “adote uma polêmica“. Pois bem, depois dessa, decidi revelar uma polêmica muito importante aqui minha gente! Adotada, a polêmica já está desde a minha infância.

MAS ATENÇÃO, SE PREPAREM, eu os amo todos, meus caros seguidores, por favor, não queiram me matar depois dessa, é só o meu ponto de vista a respeito de um fato da vida… lá vai:

vacaporcotouro

Sou vegetariana e não me orgulho da humanidade ao dizer isso. As coisas estão muito invertidas: todos deveriam ser vegetarianos e, então, eu não precisaria dizer que sou diferente – só se comesse carne! Não entendo porque é que sou a exceção, ninguém deveria comer ninguém, isso não é normal!

Muito além de ser vegetariano ou não, a questão também se trata do nossa relação com os animais. Se você é capaz de amar os humanos, deve amar também, ou pelo menos não ser estúpido com os animais. Não preciso de nenhum apelo emotivo para te convencer disso, pois se trata apenas da pura e velha razão que nos distingue das demais criaturas. Reflita nas seguintes perguntas e não incomode mais os bichinhos batendo, brigando, sendo ríspido ou comendo-os:

O QUE ELE FEZ PRA VOCÊ?

Te mordeu?!

Ah, então pode comer! Vai lá, coloca o Pitbull na churrasqueira! Cuidado para ele não te morder de novo, senão vai ter que comer os coleguinhas dele para se vingar direito isso inclui o Crista Chinês da mulher do dono dele.

Continuar lendo

Como escrever bons textos (de humor a receita de bolo) e nunca perder a criatividade?

** Antes de tudo: este texto não se encaixa bem na proposta do blog, mas, além de ser “fofinho”, tem certo “humor negro” – o que o legitima a compor as minhas publicações aqui! 😉 Boa leitura, meus caros! haha

homem pensando

Para os que não estão acostumados com o ritmo de vida de um escritor (no mais amplo significado da palavra) pode parecer estranho acontecer do indíviduo citado não saber o que escrever. Infelizmente, isso é fato – eu mesma que não sou escritora, nem sequer aspirante :/ tenho terror de perder a inspiração e ficar sem ideias!

Por isso, para evitar essas coisas e até para ajudar quem quer embarcar na aventura de expor ao mundo seus pensamentos, lá vão algumas dicas infalíveis para sempre ter alguma ideia brilhante em mente:

Continuar lendo

Como exercitar a criatividade?!

É muito simples, até meio ridículo:

Imagine um elefante. Ponha uma sainha diminutivo de saia nele.

elefante

Eu disse “sainha”, não pode ser muito grande, senão ele vai tro-pe-çar… caiu! Coitado. Não deu tempo de te avisar…

Ei, vá lá ajudar o animal! Vai ficar aí rindo e dizendo “meu Deus”? Continuar lendo

Lavar as mãos no INVERNO

Não deixo de lavar as mãos no inverno porque a água está gelada

– a questão é de prioridades –

** leia as notas de rodapé com o texto –

No dia de hoje, onde moro1 está muito frio.2 Fui ao banheiro e quase não lavei as mãos.

Acontece que a força do hábito foi muito mais forte, até mesmo mais que a força da higiene – quando vi já havia metido as mãos naquela cachoeira do Pólo Norte. A água que saiu da torneira estava tão gelada que as gotas de água me fizeram sentir dor ao caírem quase solidificadas em minhas frágeis mãos de pianista3. Continuar lendo

TAG: Perguntas Aleatórias

mulher

E aíííí minha gente!

Nunca respondi TAG alguma porque nunca me indicaram, mas não vem ao caso, entretanto resolvi publicar essa de hoje porque já basta não colocar uma foto minha aqui no blog, todos tem direito de saber algumas coisas pessoais desta criatura bobona que escreve coisas legais sem sentido neste blog lindo nada ver 😀

Quem me indicou foi a Nayara do blog Sorrir pra Encantar, muito obrigada pela indicação Nay! Mas quanta intimidade já ir chamando a pessoa por apelido… mas é que achei tão fofo ela me indicar, tão tudo ^^

Lá vai:

1. Na sinceridade, você acha que dinheiro é mais importante que o amor? 

Jamais! Amor é tudo sim e que me julguem os mais “realistas”. Talvez o amor sofra um pouco sem dinheiro, mas ter dinheiro sem o bendito amor é o fim do mundo, depressão na certa!  Continuar lendo