Etiqueta AMARELAAA!

oferta

Meus caros! Há quanto tempo não apareço por aqui?! Um bom tempo hein… a propósito, não estive internada em nenhuma clínica de reabilitação nesse tempo hahaha.Miley Cyrus

Aos que sentiram minha falta: eu volteii! 💃

Aos que não notaram minha ausência: “oii, Bruna, prazer! 🖐”.

oh não, ela voltou!!
oh não, ela voltou!!

Agora, uma breve explicação -> tirei umas férias “meio longas” do blog e, para agravar minha ausência aqui, comecei o ano com o projeto de estudar para o concurso do TJPR e estou imersa neste objetivo, por isso, precisei deixar a internet por um tempo…

Apesar disso, meu amor pela escrita humorística foi maior e não pude resistir aos apelos do meu coração, ao e-mail carinhoso da Helen Coppi (autoria suuper criativa de um blog pessoal, oras bolas! :P) e o comentário motivador da Lua Andrade (dona de um blog muito interessante, que vou ler inteirinho ainda!).

Enfim, chega de explicações e vamos à melhor parte do dia:

Hoje falarei a respeito da etiqueta amarela. Sim, o amado e mui vexatório adesivo cor de Sol!

A querida e aclamada etiqueta simboliza a paz, amor e compreensão neste mundo capitalista e consumista, isto é, significa que você irá pagar um preço bacana num produto [geralmente alimentício] que você talvez não compraria pelo valor anteriormente anunciado por questões de prioridades preferimos comprar pão francês no lugar de bisnaguinha não é mesmo?!

Mas como nada é perfeito nesta vida exceto a etiqueta preta, que é quase um “leve isso para sua casa por favor!, o adesivo amarelo pode nos causar certos problemas…

Um exemplo não muito incômodo disso é chegar em casa e ter que ficar arrancando as etiquetas dos produtos – mas tudo bem, fazemos isso com os preços também, podemos suportar.

Agora, um exemplo extremamente perturbador: seu amigo vai fazer aniversário e você precisa comprar um presente. Um belo dia você acorda animado e disposto, muito embora, sem dinheiro – como sempre. Decide comprar alimentos no supermercado mais próximo, que para nossa surpresa, é o BIG Wallmart, tanto faz. Pois é, a rede alimentícia em questão é campeã em promoções, vai vendo… Você está saindo da seção de frios tentando internalizar e aceitar o fato de que não poderá mais comprar margarina Qualy (a crise…), tendo que se contentar com alguma concorrente mais barata e tão ineficiente quanto, pra que serve margarina mesmo? e então [pasmem!], uma etiqueta amarela resplandece sob seus olhos; o pão baguette embrulhado em um saco marrom claro pode sorrir novamente ao ver que seus olhos encontraram os dele: a etiqueta amarela!

Você, que não é nada burro, agarra o pacote ao qual se atribui valor menor que um real e sai pirilimpimpante pelo supermercado. Mais adiante, vê o inesperado: uma caixa de chocolate importado a preço de banana pelo preço de um pé de banana inteiro na verdade, mas “é importado, está super barato!. Isso o faz lembrar-se imediatamente de seu amigo aniversariante, “seria um ótimo presente!” – você inocentemente pensa sem consultar a data de validade.

Enfim, o final da história já pode ser deduzido… se tiver sorte, os chocolates começarão a apresentar odor desagradável um dia antes da entrega do presente grego ao amigo. Se isso não acontecer, torça para que o colega seja alérgico a castanhas e saiba disso, é claro!, não podendo saborear os chocolates “deteriorados” eufemismo detectado!, mas fique feliz pelo seu gesto de carinho! 😛

mulher louca

Anúncios

Não acene para um míope!

Cometi esse erro mais de uma vez. Vi a pessoa na rua, ela estava com o rosto virado na minha direção e, diante disso, achei que ficaria chato passar pelo campo de visão dela sem demonstrar que a havia notado (sou educada). Assim, tapadamente, levantei o braço num ato de simpatia e, não bastasse isso, girei as mãos pra lá e pra cá com vontade!

Pobre coitada de mim. A criatura continuou como estava, não sorriu, sequer fez uma careta…

oculos engraçado

O que fazer numa situação dessas? Se você tem alguma ideia boa, por favor, deixe registrado nos comentários abaixo!

Infelizmente eu não soube o que fazer, fiquei intensamente, magistralmente, totalmente meio sem graça. O “vácuo” foi a nível espacial, me senti quase que na lua mesmo, dada a dimensão do constrangimento.

Minha gente, sabemos que não há como remediar tal situação. Se isso acontecer algum dia com você, em hipótese alguma tente gritar o nome da pessoa, rodopiar ou se fazer notar de outro modo – vai ficar chato se o indivíduo ainda assim não te notar. Miopia funciona do seguinte modo: não se enxerga!

O que melhor se faz é sair correndo imediatamente do local dos fatos. Foi o que fiz.

É isso aí, aqui vai o conselho do dia: sinta-se “antipático”, mas não acene para um míope.

Por fim, cabe destacar que a coisa funciona do mesmo jeito para as pessoas que apresentam o “olhar fixo”. Sim, sabe aqueles sujeitos que fitam um ponto qualquer do horizonte e por lá ficam? Exatamente. Estes também não notarão seu aceno constrangedor.

Um abraço da míope que vos escreve!

Ps.: dedico este texto à caríssima leitora Thaysa, fonte de ânimo e inspiração 😉

A Rotina EXATA de um Fórum de Justiça

direito humor

Fórum. Meio dia. Estagiários de mochila e calça jeans passam apressados pelo detector de metais. O vigilante aperta o botãozinho para desabilitar o bloqueio da porta para não haver incômodo para os servidores que entram com celular, chaves, revólveres e armas brancas. Opa, deixou um cidadão passar. Faz ele voltar e passar pelo detector novamente. A porta apita e, com uma voz feminina, diz aquela baboseira toda: “POR FAVOR… não sei o que lá objetos metálicos…” O segurança manda o indivíduo pôr o celular e chaves no guarda-volumes. O sujeito passa de novo. Mais um apito…

Na Vara de Infância, ouve-se alguém falando seriamente ao telefone: “o tomate, tá bom o preço, o feijão, a laranja também!”. Chega o vendedor de pão. Vende um para a estagiária que mora sozinha. Oferece à outra estagiária que está super concentrada no seu computador, jogando campo minado enquanto espera o Projudi voltar ao ar. Ela agradece e diz que não quer.

_ Não quer agora, mas à tarde vai dar fome…

_ Ah, hahaha, muito obrigada, mas não vou querer hoje.

_ Não quer hoje? Amanhã eu volto!

Continuar lendo

Discussão ou CAINDO NA PORRADA!

Eu sei que no calor da discussão é difícil se controlar, mas há certas coisas que pre-ci-sam ser evitadas, como, por exemplo, ficar “jogando as coisas na cara do outro [“você dá um de santinho, mas te vejo todo dia no barzinho”, “não toma café, mas é viciado em Coca-Cola”]. Isso é muito chato, quando faz isso, você perde uns 5.000 pontos com a pessoa, sem contar os já perdidos por causa da briga. Além disso, pode machucar, vai que o outro fica com o olho roxo!

gato

Algo constrangedor é esquecer o motivo da briga no meio dela. Sempre acontece comigo! Na verdade, acontece com a maioria das pessoas, por isso sempre dizem “mas por que você está falando isso?!”, “você está dizendo que eu fiz o quê?!ou o que foi que eu fiz?!”. Essas expressões são usadas numa desesperada tentativa de que o outro briguento dê alguma dica, sem querer, do que aconteceu. Mas sabe, isso nunca dá certo! Precisamos adotar uma outra estratégia, ou então, sermos sinceros e dizer “olha, nem lembro mais o que provocou essa gritaria, mas mesmo assim, estou irado, então, vê se sai logo da minha frente ou eu providencio pessoalmente a sua retirada!”.briga
Continuar lendo

HAHAHAHA!! [sorriso sarcástico]

Não somos uma pessoa só, somos várias ao mesmo tempo e a quantidade só depende de quão diferentes podemos ser de nós mesmos. Eu sei, parece um pouco confuso, mas veja, por exemplo, eu amo o frio (quando estou no verão) e também o odeio (quando estou no inverno). Viu? Isso é muito simples!

Eu sou duas: uma jovem sonhadora e uma adulta fracassada. Mas, para sua tranquilidade, somente uma de mim escreve este blog, para evitar discussões e contradições (=

Olha só, estamos chegando na Black Friday e eu estou muito triste porque não quero gastar dinheiro…

Era brincadeira, eu estou morrendo de felicidade! Adoro compras, imagina só, que mulher não gosta de uma boa promoção?! Continuar lendo

Quem nunca passou por isso! :-?

Já paguei MUITOS MICOS. E foram bem “bacanas”… mas antes de descrevê-los, um aviso: pode ser que em algum momento durante a leitura desse texto, você sinta “vergonha alheia“, é só um alerta…

singer-250933

Prosseguindo, lá vai:

seta

Caí da cadeira da escola. No meio da sala. Durante a aula. De costas.

Bati de cara com outro aluno. Que estava correndo a 200 Km/h. Eu também estava “voando”. Na quadra da escola. Na hora do intervalo. Continuar lendo

Irritando a Bruna!! II

Este texto é uma continuação do Irritando a Bruna!! (link link link haha), afinal de contas, sempre há milhares de coisas para nos irritar na vida, principalmente em estado de TPM quando todos estão errados e só nós mulheres certas, achando que o mundo vai acabar… 😛 Continuar lendo

Amáveis & Estúpidos S2

É incrível como podemos ser tão amáveis, mas também tão estúpidos. Veja nosso relacionamento com os cachorros, por exemplo, num momento estamos dizendo palavras fofas como “coisa linda diiii mamaaaaaaee!” ou “gudigudiiii!” e logo depois gritamos “paaaaraa!!”, “naaaao!”, “saicochorroveidaqui!!”.

cachorro

Continuar lendo

Dentista – momentos de terror!

Detesto dentista. Não o meu, ele é um amor de pessoa, me refiro à clínica mesmo -parece que tudo é planejado para nos aterrorizar!

Começa com a espera para ser atendido. Eles nos deixam meditando um tempinho para ficarmos imaginando quais métodos de tortura serão utilizados no dia. Eu sempre vejo claramente algo assim:

dentista

Ou assim:

dentista
Ele está mexendo num dente de um ser humano vivo por enquanto ou tentado abrir a tampa emperrada de um pote de azeitona?!

Quando entro no consultório tem um brutamontes sorridente me esperando. Me causa uma certa estranheza… acho que os dentistas não poderiam ser grandes e fortes, de jeito nenhum! Continuar lendo

Casa de pobre = pobre da casa!

casa de pobre

Às vezes tenho vontade de fugir de casa, mas já não tenho idade para isso – se fugir agora vão achar que me casei!

É complicado morar com a família, principalmente se você é uma pessoa legal como eu. Não consigo ouvir uma música inteira sem interrupções quando estou em casa – é um tal de “lava a louça por favor”, “passa pano no chão”, “a louça que você lavou secou, vai lá guardar ela”, etc.

Pensando bem, acho que não sou legal, sou serviçal.

E no final sempre tem o “Deus te pague”. Não é por nada não, mas eu quero que outro alguém me pague. Se Deus for me pagar alguma coisa, eu vou é levar uma surra! Nunca estamos quites com Deus a ponto de recebermos um pagamento ou alguma recompensa. Continuar lendo

Corretor ortográfico seu… !!

Algumas vezes são coerentes, outras, simplesmente insanos! De vez em quando, até parece que ele têm vida própria, pois começa a discordar da gente:

Não, esta palavra não se escreve assim, é ‘cedilha’ e não ‘cecedilha’ “.

E daí? Quem está escrevendo o texto sou eu e, além do mais, estava falando que “o correto uso do termo é ‘cedilha’ e, não, ‘cecedilha'” só por curiosidade, precisou repetir quantas vezes essa última frase? Continuar lendo