Etiqueta AMARELAAA!

oferta

Meus caros! Há quanto tempo não apareço por aqui?! Um bom tempo hein… a propósito, não estive internada em nenhuma clínica de reabilitação nesse tempo hahaha.Miley Cyrus

Aos que sentiram minha falta: eu volteii! 💃

Aos que não notaram minha ausência: “oii, Bruna, prazer! 🖐”.

oh não, ela voltou!!
oh não, ela voltou!!

Agora, uma breve explicação -> tirei umas férias “meio longas” do blog e, para agravar minha ausência aqui, comecei o ano com o projeto de estudar para o concurso do TJPR e estou imersa neste objetivo, por isso, precisei deixar a internet por um tempo…

Apesar disso, meu amor pela escrita humorística foi maior e não pude resistir aos apelos do meu coração, ao e-mail carinhoso da Helen Coppi (autoria suuper criativa de um blog pessoal, oras bolas! :P) e o comentário motivador da Lua Andrade (dona de um blog muito interessante, que vou ler inteirinho ainda!).

Enfim, chega de explicações e vamos à melhor parte do dia:

Hoje falarei a respeito da etiqueta amarela. Sim, o amado e mui vexatório adesivo cor de Sol!

A querida e aclamada etiqueta simboliza a paz, amor e compreensão neste mundo capitalista e consumista, isto é, significa que você irá pagar um preço bacana num produto [geralmente alimentício] que você talvez não compraria pelo valor anteriormente anunciado por questões de prioridades preferimos comprar pão francês no lugar de bisnaguinha não é mesmo?!

Mas como nada é perfeito nesta vida exceto a etiqueta preta, que é quase um “leve isso para sua casa por favor!, o adesivo amarelo pode nos causar certos problemas…

Um exemplo não muito incômodo disso é chegar em casa e ter que ficar arrancando as etiquetas dos produtos – mas tudo bem, fazemos isso com os preços também, podemos suportar.

Agora, um exemplo extremamente perturbador: seu amigo vai fazer aniversário e você precisa comprar um presente. Um belo dia você acorda animado e disposto, muito embora, sem dinheiro – como sempre. Decide comprar alimentos no supermercado mais próximo, que para nossa surpresa, é o BIG Wallmart, tanto faz. Pois é, a rede alimentícia em questão é campeã em promoções, vai vendo… Você está saindo da seção de frios tentando internalizar e aceitar o fato de que não poderá mais comprar margarina Qualy (a crise…), tendo que se contentar com alguma concorrente mais barata e tão ineficiente quanto, pra que serve margarina mesmo? e então [pasmem!], uma etiqueta amarela resplandece sob seus olhos; o pão baguette embrulhado em um saco marrom claro pode sorrir novamente ao ver que seus olhos encontraram os dele: a etiqueta amarela!

Você, que não é nada burro, agarra o pacote ao qual se atribui valor menor que um real e sai pirilimpimpante pelo supermercado. Mais adiante, vê o inesperado: uma caixa de chocolate importado a preço de banana pelo preço de um pé de banana inteiro na verdade, mas “é importado, está super barato!. Isso o faz lembrar-se imediatamente de seu amigo aniversariante, “seria um ótimo presente!” – você inocentemente pensa sem consultar a data de validade.

Enfim, o final da história já pode ser deduzido… se tiver sorte, os chocolates começarão a apresentar odor desagradável um dia antes da entrega do presente grego ao amigo. Se isso não acontecer, torça para que o colega seja alérgico a castanhas e saiba disso, é claro!, não podendo saborear os chocolates “deteriorados” eufemismo detectado!, mas fique feliz pelo seu gesto de carinho! 😛

mulher louca

Não acene para um míope!

Cometi esse erro mais de uma vez. Vi a pessoa na rua, ela estava com o rosto virado na minha direção e, diante disso, achei que ficaria chato passar pelo campo de visão dela sem demonstrar que a havia notado (sou educada). Assim, tapadamente, levantei o braço num ato de simpatia e, não bastasse isso, girei as mãos pra lá e pra cá com vontade!

Pobre coitada de mim. A criatura continuou como estava, não sorriu, sequer fez uma careta…

oculos engraçado

O que fazer numa situação dessas? Se você tem alguma ideia boa, por favor, deixe registrado nos comentários abaixo!

Infelizmente eu não soube o que fazer, fiquei intensamente, magistralmente, totalmente meio sem graça. O “vácuo” foi a nível espacial, me senti quase que na lua mesmo, dada a dimensão do constrangimento.

Minha gente, sabemos que não há como remediar tal situação. Se isso acontecer algum dia com você, em hipótese alguma tente gritar o nome da pessoa, rodopiar ou se fazer notar de outro modo – vai ficar chato se o indivíduo ainda assim não te notar. Miopia funciona do seguinte modo: não se enxerga!

O que melhor se faz é sair correndo imediatamente do local dos fatos. Foi o que fiz.

É isso aí, aqui vai o conselho do dia: sinta-se “antipático”, mas não acene para um míope.

Por fim, cabe destacar que a coisa funciona do mesmo jeito para as pessoas que apresentam o “olhar fixo”. Sim, sabe aqueles sujeitos que fitam um ponto qualquer do horizonte e por lá ficam? Exatamente. Estes também não notarão seu aceno constrangedor.

Um abraço da míope que vos escreve!

Ps.: dedico este texto à caríssima leitora Thaysa, fonte de ânimo e inspiração 😉

A Rotina EXATA de um Fórum de Justiça

direito humor

Fórum. Meio dia. Estagiários de mochila e calça jeans passam apressados pelo detector de metais. O vigilante aperta o botãozinho para desabilitar o bloqueio da porta para não haver incômodo para os servidores que entram com celular, chaves, revólveres e armas brancas. Opa, deixou um cidadão passar. Faz ele voltar e passar pelo detector novamente. A porta apita e, com uma voz feminina, diz aquela baboseira toda: “POR FAVOR… não sei o que lá objetos metálicos…” O segurança manda o indivíduo pôr o celular e chaves no guarda-volumes. O sujeito passa de novo. Mais um apito…

Na Vara de Infância, ouve-se alguém falando seriamente ao telefone: “o tomate, tá bom o preço, o feijão, a laranja também!”. Chega o vendedor de pão. Vende um para a estagiária que mora sozinha. Oferece à outra estagiária que está super concentrada no seu computador, jogando campo minado enquanto espera o Projudi voltar ao ar. Ela agradece e diz que não quer.

_ Não quer agora, mas à tarde vai dar fome…

_ Ah, hahaha, muito obrigada, mas não vou querer hoje.

_ Não quer hoje? Amanhã eu volto!

Continuar lendo

Continue Aqui

aspasOlhei naqueles olhos que sempre me transmitiram paz e vi ódio, insatisfação reprimida. Desnecessária minúcia, percebi instantaneamente seu transtorno psicológico. Tive vontade de mandá-la ir embora para casa naquele dia, como alguém conseguiria trabalhar dessa forma?

Seus olhos altivos demonstravam o desejo de ir longe para olhar paisagens distantes – sozinhos ou acompanhados.

Os lábios apertados não deixavam de revelar as palavras silenciosas que escapavam pela boca e deixavam-se transparecer por meio da postura com que me encarava. Continuar lendo